quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Os dias da freguesia: 30 de Novembro de 1974

Quando os habitantes do Grou se queixavam de ainda não ter acesso a energia eléctrica, em apontamento no jornal O Templário. Foi apenas há 42 anos.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: Novembro de 1976

Ora aí está mais uma notícia sobre o Lagar da Linhaceira, esta com 40 anos, quando aquele espaço era propriedade de António Jacinto Ferreira. Foi publicada no jornal O Templário.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Poesia pura

Uma história de amor que resultou em tragédia. Uma lenda que apaixonou gerações. Uma tradição a que nenhuma criança fica indiferente. Um rio de pétalas.
E deste modo, a minha vida artística se confundiu com Santa Iria.
Primeiro com o livro "O dia em que choveu pétalas". Depois com uma fotografia que pretendia promover o livro e ganhou vida própria.
Ontem mesmo, no dia dos meus anos, este artigo, por culpa da fotografia que o acompanhava, atingiu as 10 mil visualizações, um número astronómico para um blogue de aldeia com um milhar de habitantes.
Terá sido da poção de Remígio?



domingo, 27 de novembro de 2016

A Foz do Rio sob o nevoeiro matinal

Esta fotografia podia ser destes dias, mas tem cinco anos. Mostra o casario da Foz do Rio a emergir do nevoeiro que cobre os vales do Nabão e do Zêzere, na confluência dos dois rios que deu nome a esta aldeia, no limite do concelho de Tomar. Foi obtida por Nuno Garcia Lopes um pouco antes do nascer do sol.
A mais antiga referência conhecida à Foz do Rio data de 13 de Outubro de 1715, dia do casamento de Pedro da Costa e Margarida Alves.





sábado, 26 de novembro de 2016

Sobre a apanha da azeitona

Do livro "A oliveira e o azeite no concelho de Tomar", de Manuel Guimarães, retiramos mais um excerto referente a uma das actividades tradicionais mais típicas da Linhaceira e da freguesia: a apanha da azeitona.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: 23 de Novembro de 1974

Do jornal O Templário de 23 de Novembro de 1974 recortamos esta notícia sobre uma reunião dos trabalhadores da Fábrica de Papel de Matrena poucos meses depois da revolução, acrescida da transcrição de um comunicado da respectiva comissão de trabalhadores que, no seu conjunto, ajudam a perceber um pouco desse dias em que os portugueses se iam adaptando à sua nova condição de povo que tinha o direito a pensar e a expressar a sua opinião.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

A entrevista com o "pai" da Biblioteca

Mais do que outras relações familiares, Miguel Garcia Lopes é, de facto, o "pai" da Biblioteca de Temas Linhaceirenses, pelo trabalho que tem vindo a desenvolver há décadas, primeiro com o simples registo escrito de memórias e conhecimentos da vida local, depois com uma investigação efectiva de que o resultado mais visível é o livro "Linhaceira e as suas escolas", mas que está frequentemente por trás de grande parte dos artigos aqui publicados.
Por isso, é com muita satisfação e orgulho que o vemos ser hoje capa do jornal Cidade de Tomar, numa entrevista que revela o seu trabalho em prol da comunidade mas também toda a sua dimensão humana. Por admirável coincidência no dia em que se completam exactamente 44 meses desta aventura diária.
Vale a pena ler.



Os dias da Linhaceira: 19 de Novembro de 1976

Faz agora 40 anos que começou a ser instalado o pavilhão pré-fabricado, que funcionou como sala de aula durante cerca de duas décadas na Linhaceira, precisamente no local onde agora está instalado o contentor que funciona igualmente como sala de aulas.
A questão levantou-se com o encerramento do primeiro edifício escolar (actual extensão de saúde), construído 60 anos antes (e não 40 como por lapso se diz na notícia do jornal O Templário) e foi resolvida, como diversos outros melhoramentos na aldeia efectuados nos anos seguintes ao 25 de Abril, com o apoio dlos militares das Forças Armadas.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: 23 de Novembro de 1915



Na sequência do artigo de ontem, voltamos hoje ao mesmo assunto porque há novo documento no dia seguinte, faz hoje 101 anos. Sabemos por ele que em 1915 existiu uma escola particular de instrução primária na Linhaceira, embora não haja confirmação se teve ou não funcionamento efectivo. Mas a verdade é que, na sequência do processo de tentativa de criação de ensino para adultos levado a cabo pelo professor António Augusto Ferreira, o livro "Linhaceira e as suas escolas refere que, num ofício datado de 23 de Novembro desse ano, a professora do ensino livre Maria da Conceição Fernandes Baptista pedia emprestada "para o colégio que abriu no lugar de Linhaceira" a mobília que fora substituída da Escola Masculina da Asseiceira.





terça-feira, 22 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: 22 de Novembro de 1915


Faz hoje 101 anos, no dia 22 de Novembro de 1915, a Câmara de Tomar foi informada de que o professor António Augusto Ferreira (então a dar aulas na Asseiceira) se oferecia para abrir um curso nocturno para adultos na Linhaceira. Esta revelação, recolhida no âmbito da investigação para o livro "Linhaceira e as suas escolas", de Miguel Garcia Lopes e Nuno Garcia Lopes, vem confirmar a existência desde então de instrução primária privada na aldeia, antes da entrada em funcionamento do estabelecimento de ensino oficial em 1918.



segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: 21 de Novembro de 2009

A notícia é do DN, em 2009, e foi partilhada, faz hoje sete anos, no blogue Linhaceira, do Paulo António. Trata-se de uma referência ao trabalho de observação astronómica do Rui Gonçalves, uma daquelas pessoas que tivemos a sorte de escolherem a nossa terra para viver e tem partilhado com a comunidade o seu gosto pela observação do firmamento. Mas provavelmente ainda há por aqui muita gente que não sabe que está situado na Linhaceira o único observatório nacional que se dedica à observação e estudo sistemáticos de asteróides e meteoros.




domingo, 20 de novembro de 2016

Os dias da freguesia: 20 de Novembro de 1253

Faz hoje 757 anos a carta de D. Afonso III na qual dispensava os moradores de Asseiceira de fornecerem homens, cavalos e armas. Num período de batalhas frequentes, este que é um dos primeiros documentos de âmbito nacional referentes ao lugar de Asseiceira, terá tido como objectivo promover o desenvolvimento de uma povoação que tinha uma localização estratégica mas, por isso mesmo, estava sujeita à arbitrariedade dos poderosos da época.
A carta de D. Afonso III (mais de meio século anterior ao primeiro foral, de D. Dinis) serviu de mote para a recriação histórica da Ceyceyra Medieval deste ano (na imagem).



sábado, 19 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: Novembro de 2015

Há um ano atrás, os azeites produzidos no lagar da Linhaceira (de que ontem falámos), sob a marca "Da Nossa Quinta", foram promovidos no certame Portugal Agro, na FIL, em Lisboa, numa iniciativa da responsabilidade do Município em parceria com os produtores de várias áreas com vista a divulgar os Sabores de Tomar. A foto foi publicada no site da Rádio Hertz.



sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: Novembro de 2006

A entrevista que hoje reproduzimos foi publicada pelo jornal A Barca em Dezembro de 2006, pelo que deverá ter sido registada no mês anterior, faz agora dez anos. É um dos poucos documentos escritos sobre o lagar da Linhaceira, uma aldeia em que o ofício de lagareiro vem de longe, neste caso com base na conversa com o seu actual proprietário, Dinis Soeiro.



quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Os dias da freguesia: 17 de Novembro de 1876

Faz hoje 140 anos que o regedor de Asseiceira solicitou à Câmara de Tomar ajuda para reparar o caminho de Santa Cita, que ficara muito danificado na sequência do temporal de dia 11, considerado o pior que assolara a região no século XIX, segundo nos relata Amorim Rosa nos "Anais do Município de Tomar".

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

terça-feira, 15 de novembro de 2016

A BTL em destaque na comunicação social regional

O site informativo mediotejo.net publicou ontem uma reportagem sobre o trabalho que temos vindo a desenvolver, que pode ser lida aqui. Na fotografia, obtida no domingo na Feirinha de S. Martinho, ficaram os elementos dos corpos sociais da Associação de Pais (uma das entidades responsáveis pela Biblioteca de Temas Linhaceirenses) que estavam presentes na altura e Miguel Garcia Lopes, que abriu caminho para este projecto e tem sido um dos principais responsáveis pelas pesquisas que diariamente alimentam o blogue e pela construção de uma imensa base de dados para trabalho futuro.



segunda-feira, 14 de novembro de 2016

A Lua sobre a Cerejeira

Ainda em modo de festejo das 100.000 visualizações, hoje oferecemo-vos a Lua, ela mesma, na sua passagem mais próxima da Cerejeira desde meados do século passado (foto de Nuno Garcia Lopes).




E os vencedores são...

Terminado este fim-de-semana de grandes emoções, já podemos anunciar os três vencedores de conjuntos de livros publicados no âmbito deste projecto.
O visitante nº 100.000 é João Mendes.
O vencedor do sorteio entre as respostas correctas (e a resposta era: 1530) é Pedro Galvão Teles.
E o vencedor do sorteio entre os visitantes da Feirinha de S. Martinho é o portador do nº 170, que estamos a tentar identificar.
Parabéns a todos e obrigado aos participantes e àqueles que, mesmo não concorrendo, manifestaram o seu interesse por esta iniciativa.

domingo, 13 de novembro de 2016

Marcos e Margarida: os avós de quase todos nós

E aí está: a Biblioteca de Temas Linhaceirenses já ultrapassou as 100 mil visualizações! Por isso, o artigo de hoje tinha de ser especial, dar uma novidade o mais relevante possível para todos. Ei-la.
Entre 1650 e 1670 terão nascido aqueles que são muito provavelmente os linhaceirenses conhecidos que hoje têm mais descendentes: Marcos Lourenço e Margarida Vaz.
Fruto do trabalho de investigação genealógica que tem sido levado a cabo por Miguel Garcia Lopes, foi possível identificar este casal como seu ascendente nove gerações antes.
Ora, Marcos e Margarida surgem nos registos de casamentos mais antigos da paróquia de Asseiceira como pais de Manoel Lourenço, que casou em 1707 com Maria Rodrigues. Dos quatro casamentos envolvendo linhaceirenses entre esse ano e 1709, três são com filhos deles, a que se juntarão ainda mais três até 1719. E, contando apenas os registos de casamento, já foi possível identificar pelo menos 26 netos.
Sendo claramente a família mais fecunda no início do século XVIII, na Linhaceira, é pois muito grande a probabilidade de quase todos nós termos sangue seu. E não estranhem que os seus apelidos não sejam hoje maioritários. Uma das explicações é que os nomes de família quase nunca eram transmitidos por via feminina.
De facto, no ramo paterno da árvore genealógica de Miguel Garcia Lopes, o Lourenço só durou duas gerações, pois a filha de Manoel aparece registada como Catherina Maria, a que se seguem duas Maria de Jesus. Quando volta a aparecer um descendente homem, este trará os novos apelidos que herdou do ramo masculino: José da Costa Alves. Mas regressam duas gerações de linhagem feminina, Podenciana e Rosa, ambas da Conceição, esta última a mãe de seu pai: Manuel Lopes Júnior (o mais alto, de pé, na fotografia). 
E, curiosamente, as suas netas são descendentes de Marcos e Margarida também pela parte da mãe, que nem sequer nasceu na Linhaceira.





sábado, 12 de novembro de 2016

Festejem connosco as 100 mil visualizações

Hoje temos prémios para vós, que sois os melhores leitores do mundo. Será durante este fim-de-semana que o blogue atingirá as 100 mil visualizações, um número impensável de acontecer tão depressa ainda há poucos meses, mas que ganhou celeridade muito por culpa disto.
Assim, para celebrar o acontecimento, iremos oferecer três lotes constituídos cada um pelos três livros publicados no âmbito deste projecto: "Linhaceira e as suas escolas", "História de Asseiceira em miúdos" e "O dia em que choveu pétalas".
Para concorrer, só têm que enviar um e-mail para apaeli@gmail.com até às 11h00 de dia 13 de Novembro respondendo correctamente à pergunta:
- De que ano é a referência mais antiga que se conhece ao Porto de Linhaceira?
Se não sabem, é só pesquisar no blogue, clicando nessa expressão que aparece na "nuvem" aqui do lado direito, que encontram com facilidade.
Entre todos os que acertarem será sorteado o vencedor amanhã à tarde durante o decorrer da Feirinha de S. Martinho.
Mas haverá outro premiado, que será aquele que enviar a sua resposta mais próximo da hora em que se atingirem as 100 mil visualizações. Para além de um lote de livros será oficialmente considerado o nosso visitante nº 100.000.
O terceiro lote de livros será sorteado entre todos os visitantes da Feirinha de S. Martinho, que decorrerá amanhã à tarde, a partir das 14 horas, no ATL da Associação de Pais e Amigos das Escolas de Linhaceira.
Participem e boa-sorte para todos. Vocês merecem!


Pormenor do Porto de Linhaceira, ilustração de José Lima para o livro "História de Asseiceira em miúdos".

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

S. Martinho na Linhaceira

Desde o dia 11 de Novembro de 2006 que a comunidade escolar da Linhaceira celebra o S. Martinho com a Feirinha promovida pela Associação de Pais e que já serviu para lançar importantes empreendimentos. À excepção dessa data, que calhou exactamente no dia de S. Martinho, a iniciativa tem acontecido em datas diversas de 4 até 15 de Novembro.
Em 2014 foi no dia 9 e não faltou um dos momentos tradicionais: a actuação da Escola de Brincadeiras do Rancho Folclórico que assim se mostra também aos mais novos e os tenta cativar para o folclore.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: 10 de Novembro de 1792



10 de Novembro de 1792 é a data de uma das referências mais antigas à Linhaceira nos "Anais do Município de Tomar" graças ao exame de lagareiro feito a Luís Francisco, deste lugar, que foi considerado apto pelo juiz do ofício, Francisco da Costa, da Foz do Rio. Além da importância da referência às duas aldeias, é também significativa, esta nota, pela relevância que dá aos lagares e ao azeite na vida local de há mais de duzentos anos.
Na imagem, uma oliveira velha no Grou, muito provavelmente já existente em 1792, e cuja imagem foi publicada nos anos 1970 no livro de Manuel da Silva Guimarães "A oliveira e o azeite na região de Tomar".






quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Inventário fotográfico da Linhaceira, 16 - Ainda o ATL visto pelo fotojornalista do Público

Mostramos hoje mais uma das fotografias de Pedro Martinho, repórter do Público que acompanhou Bárbara Wong, no seu trabalho sobre a Associação de Pais da Linhaceira, publicado fez ontem seis anos.
Para além do que saiu no jornal, Pedro Martinho colocou no seu flickr um conjunto de fotografias que valem pela sua qualidade e pelo olhar de quem vem de fora. Neste caso, aproveitou da melhor maneira o enquadramento dado pela cobertura então existente no recreio (feita com muito carinho mas que, diga-se a verdade, era feia), para captar uma imagem forte e de grande envolvência.



terça-feira, 8 de novembro de 2016

Inventário fotográfico da Linhaceira, 15 - O ATL visto pelo fotojornalista do Público

No dia 8 de Novembro de 2010, o jornal Público dedicava uma vasta reportagem à atitude da Associação de Pais e Amigos das Escolas de Linhaceira que, ao invés de se lamuriar pela falta de condições, meteu mãos à obra, comprou um contentor para as Actividades Extra Curriculares e editou um livro para ajudar a pagar o investimento.
A reportagem foi feita por Bárbara Wong, uma das jornalistas portuguesas mais especializada em temáticas escolares, e pelo fotógrafo Pedro Martinho.
Para além do que foi publicado no jornal, este colocou ainda no seu flickr um conjunto de fotografias
valiosíssimas pois representam um olhar de quem vem de fora, e com grande qualidade, como esta:

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

domingo, 6 de novembro de 2016

Os dias da freguesia: 3 de Novembro de 2013

Poucos suspeitariam (provavelmente, ninguém) que o Mercado à Moda Antiga, realizado no dia 3 de Novembro de 2013 na Asseiceira, numa iniciativa do Rancho local, teria uma vida muito curta. Não que a ideia fosse descabida, antes pelo contrário, foi um êxito.
Com as comemorações do Foral, porém, um ano depois, o mercado foi reciclado em quinhentista, ainda com mais êxito e daí nasceu a Ceyceyra Medieval. É caso para dizer que em equipa ganhadora só se mexe para melhorar.
Artigo reciclado a 23 de Novembro: afinal, melhor ainda é aproveitar duas boas ideias e pô-las a ambas em funcionamento.

sábado, 5 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: 5 de Novembro de 1976

O jornal O Templário de 5 de Novembro de 1976 referia-se à festa realizada na Associação Cultural e Recreativa da Linhaceira no fim-de-semana anterior, e que incluiu feira do livro, folclore infantil, teatro e música.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: 4 de Novembro de 2012

Doces caseiros, castanhas assadas, água-pé e concertinas. A primeira foto define parte do que tem sido a Feirinha de S. Martinho da Associação de Pais e Amigos das Escolas de Linhaceira, aqui na versão 2012, feita em parceria com a ACRL.
Nas outras, acaba por se mostrar o restante: a ligação entre a escola, os pais e a comunidade, e também a participação "obrigatória" da Escola de Brincadeiras Tradicionais do Rancho Folclórico da Linhaceira.
A propósito, a próxima é já dia 13 de Novembro, no espaço do ATL. Não faltem!



quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Os dias da Linhaceira: 31 de Outubro de 1975

Em artigo publicado a 31 de Outubro de 1975 em O Templário (e contaminado já pela sanha reaccionária que dominaria aquele jornal nos anos seguintes, afastando-o completamente do âmbito local), manifestava-se a preocupação pelo mau estado em que se encontravam as instalações sanitárias do edifício mais antigo da escola primária da Linhaceira.
Inaugurado em 1918, este edifício resultou de uma obra da população local que o cedeu para construir a sua escola.
Acolheria ainda o jardim-de-infância local, antes da construção do seu actual edifício.
Já devoluto como escola, ali funcionou durante alguns anos a sede do Grupo Juvenil de Linhaceira.
Finalmente, foi pela segunda vez doado pela população ao Estado para a instalação da extensão  de saúde, que ainda hoje ali funciona.

 
 

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Os dias da freguesia: 2 de Novembro de 1514

Pouco conhecida, esta imagem representa o rei D. Manuel I que, faz hoje 502 anos, concedeu foral novo ao concelho de Asseiceira. Trata-se de uma iluminura do frontispício do "Livro 1 de Além Douro" da Leitura Nova, concluído em 1521 e que está depositado no Arquivo Nacional da Torre do Tombo.




terça-feira, 1 de novembro de 2016

Dia de Todos os Santos

Nenhuma outra anulação de feriado terá sido tão violenta sobre as tradições arreigadas do país, e muito especialmente da nossa região, como a do Dia de Todos os Santos.
Agora que, felizmente, foi reposta a justiça, aqui fica uma fotografia antiga, gentilmente cedida pelo António Alves "Pardal", que, podendo não ser de um dia 1 de Novembro, representa de forma genuína o hábito de, neste dia, se provarem as água-pés de casa em casa.
Os mais velhos, na imagem, são José Antunes, Serafim Salvador e Manuel Antunes.